No retorno do CBLOL, Vivo Keyd bate INTZ. Kabum surpreende e vence a CNB.

O lendário elenco da Vivo Keyd (ex-INTZ) foi vitorioso no clássico contra a própria INTZ, após um 2 a 0 sólido. Kabum ganha com jogos controlados e expõe grandes fraquezas da CNB.

Mudanças. Muitas mudanças.

Após 4 anos jogando competitivamente, Kami não jogará o CBLOL 2018.

Após um grande hiato de torneios oficiais da Riot Games, o Circuito Brasileiro de League of Legends retornou nesse sábado, com o primeiro dia de competições. Em um estúdio reformulado e com um ar mais simples e polido, a principal competição do jogo retorna. E com muitas mudanças. Uma janela de transferências muito agitada, com a ausência de Kami no CBLOL, a contratação de brTT para o time do Flamengo e a reunião do elenco vitorioso da antiga INTZ apenas serviu para aquecer os ânimos para o que estava por vir. Vivo Keyd e INTZ, repletas de mudanças, se enfrentaram na primeira partida da temporada.

 

Vivo Keyd (2) – (0) INTZ 

Tockers foi o destaque da partida com seu Azir, ficando lendário na partida.

Conseguiria o “Exódia” da Vivo Keyd se sobrepor à disciplina e organização da INTZ? A primeira partida, provavelmente a mais esperada da rodada, colocaria resposta para essa e muitas outras perguntas.

Na primeira partida, a movimentação excepcional de Revolta resultou  em vantagens nas rotas para os guerreiros, possibilitando lutas favoráveis. Apesar disso, os intrépidos não se abalaram e avançaram o controle do mapa, abrindo uma vantagem de visão e de ouro. O fator decisivo do jogo foi Tockers e seu Azir, que terminou lendário na partida, garantindo kills essenciais e dando muito dano na equipe inimiga.

Para a segunda partida, parecia que o time lendário havia despertado de vez. Coube novamente ao caçador da Vivo Keyd ditar o ritmo do jogo com a ajuda de Jockster, como costumavam fazer na época de INTZ. Não deu outra, a vantagem da Keyd parecia apenas aumentar, e não houve como os intrépidos se defenderem da fúria do Exódia.

 

Kabum (2) – (0) CNB

Titan foi o destaque da série, com jogadas muito precisas e agressivas.

Duas incógnitas. A campeã absoluta do Circuito Desafiante contra uma CNB completamente reformulada e reestruturada, ambas querendo provar o seu valor. A vitória valia não só os 3 pontos, mas a confiança que a equipe teria em si mesma ao longo da temporada.

A primeira partida, a mais disputada da série, mostrou uma grande vantagem da Kabum, seja nas jogadas em Macro, ou nas próprias habilidades individuais. Inspirada por sua reestréia na elite do LoL brasileiro, os alaranjados da Kabum, liderados pelo seu AD Carry Titan, muito inspirado, conseguiram vencer lutas importantes e avançar aos poucos a visão e o mapa. A CNB demonstrou a mesma apatia em jogo que vinha sendo o principal carrasco da equipe nos outros splits: Chamadas equivocadas e desconexas, trocas de objetivos mal calculadas e uma péssima execução. Esses erros, somados ao mérito da Kabum de estudar o adversário, garantiram a vitória na primeira partida para a Campeã do Desafiante.

Embalada pela até então surpreendente vitória, a Kabum decidiu dar tudo o que tinha para fechar logo a série. E conseguiu. Liderados agora pelo Midlaner Dynquedo, os alaranjados minaram facilmente as defesas da CNB, que foi se acuando cada vez mais, não conseguindo responder às agressões explosivas dos adversários. Com um placar de 11 torres a 0, a Kabum fechou a partida com até certa facilidade, e mostrou para todos que volta para o CBLOL reformulada, e com muita vontade de vencer.

Na internet, Kcanibu é um youtuber, gamer e editor de vídeo apaixonado por tudo que envolva efeitos especiais e muito CGI. Fora da internet, Miguel cursa jornalismo na faculdade, lê todo e qualquer livro que apareça em sua estante e gasta as poucas horas que sobram vendo filmes e séries, e tentando escrever algo que preste.

Comentários

comentários