Lemos | Torneio de Campeões

Os encontros de vários super heróis não são novidade, mas nem sempre foi assim. Vem com a gente conferir esse novo lançamento da Panini

Já está nas bancas, livrarias e lojas especializadas a Coleção Histórica Marvel: Torneio de Campeões pela editora Panini. Essa coleção tem sido bem bacana tanto para o leitor novo, que quer conhecer as histórias clássicas da Casa das Idéias, quanto para o leitor das antigas que gosta de ter edições bacanas em sua estante deste material que só tinha sido publicado em edições mais simples. O plot é relativamente simples: todos os super-heróis da Terra desapareceram. A vida no planeta é mantida refém, em animação suspensa. Tudo é parte de um grande jogo, cujos participantes são os Anciões do Universo, entidades cósmicas eternas que por vezes se encontram entediadas e se distraem manipulando os habitantes. Quanto aos super-heróis, cabe uma injusta decisão: lutarem uns contra os outros, ou condenarem toda a Terra à este estado de animação suspensa para sempre. Se esse roteiro lhe parece familiar, é porque você já deve ter assistido Thor Ragnarok. Lá conhecemos o mesmo Grão Mestre que é um dos articuladores do torneio que intitula a história. Porém não se engane, aqui o personagem é bem diferente da interpretação do ator Jeff Goldblum, que ganhou um tom bem humorado para combinar com o filme (e eu adorei o filme, btw). Aqui o Grão Mestre vê os maiores heróis do planeta como nós vemos formigas. Seu adversário é a Morte, a amante de Thanos, que em breve vai dar as caras nas telonas também em Vingadores: Guerra Infinita (nós já estamos em contagem regressiva por aqui, e vocês?). Bom, voltando a história uma curiosidade é que ela foi feita originalmente para celebrar os Jogos Olímpicos na União Soviética, hoje Rússia. No entanto, como os EUA boicotaram os jogos na época devido a Guerra Fria, o roteiro acabou engavetado até 1982 quando  Mark Gruenwald convocou os desenhistas  John Romita Jr. e Bob Layton e a finalizou. O resultado é uma história onde ainda se sentem os efeitos dessa homenagem, já que além das figurinhas clássicas, Capitão América, Homem de Ferro, etc, nos deparamos com heróis do mundo todo como Sabra de Israel, o Cavaleiro das Arábias, e até um hermano argentino, o Defensor, os Super Soldados Soviéticos, que são basicamente os Vingadores russos, entre outros. E o pessoal faz tanta polêmica hoje com diversidade. A Marvel sempre foi assim e sempre será e eu penso que sem exageros é um conceito bem legal. Falando mais da história o prêmio do Torneio caso o Grão Mestre volte é a ressurreição do seu irmão, o Colecionador, que sim, é o mesmo personagem que deu as caras no primeiro longa dos Guardiões do Universo. Cada um dos Anciões tem uma característica do que lhes interessa, assim para o Grão Mestre são os jogos, o Colecionador coleciona seres e artefatos e existem outros mais obscuros como o Jardineiro, etc. Se a Morte vencer, o Grão Mestre se junta ao seu irmão. A partir daí, os heróis são selecionados pelos adversários, e daí é só porrada! Batalhas muito bacanas, diálogos interessantes e quadrinhos que hoje você não encontra mais por aí. Falando em porrada, a história também inspirou o conhecido jogo de celular com o mesmo nome e que no fechamento desse post já conta com mais de 2 milhões de downloads. O game é muito bacana já que está sempre se atualizando com personagens com visual mais recente dos quadrinhos ou mesmo do filme, como o já mencionado Thor Ragnarok.

Falando da edição da Panini em si, o papel offset é uma ótima escolha, porque permite o colecionador ter a edição intacta durante anos, o que não acontece com o pisa brite. Além do Torneio dos Campeões em si que acontece em 3 capítulos, a edição ainda tem mais duas histórias: Morte & Texas! e O dia em que a Morte morreu! Uma ótima sacada da Panini já que as histórias estão diretamente relacionadas ao Torneio e ao final da edição você tem realmente uma conclusão de um arco de histórias. O destaque destas histórias fica por conta da participação das duas equipes dos Vingadores que rolavam na época: Os Vingadores da Costa Leste e da Oeste. De novo, para quem acha que é novidade múltiplas equipes com o mesmo nome, isso não é novidade. Para quem lia quadrinhos, como eu, nessa época vai se deliciar de ver personagens e visuais que há muito se foram e uma qualidade de roteiro, que ainda que simples é muito divertido. Fechando os meus comentários vale destacar ainda que o Torneio dos Campeões é o primeiro grande crossover da Marvel, até mesmo do mais famoso deles nessa época, as Guerras Secretas. Trata-se então de realmente uma edição que não pode faltar na coleção dos fãs da Marvel, de hqs em geral, ou mesmo aqueles novos leitores que não conseguem por vezes acompanhar as séries regulares que muitas vezes tem uma cronologia muito intrincada. Vale a pena conferir. Agradecemos a Panini que nos enviou a edição para apreciação.

Dados da edição:

Coleção Histórica Marvel – Torneio de Campeões

Formato americano (17 x 26 cm), capa cartonada, papel offset, 164 páginas, R$ 25,90

Felipe

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários