Lemos | Turma da Mônica: Lembranças da Panini

Chega ao fim a trilogia dos irmãos Cafaggi iniciada com Laços em 2013. Confira nossa análise completa

Lançada em Dezembro do ano passado, já está a venda em bancas, livrarias e lojas especializadas pela editora Panini Graphic MSP Turma da Mônica: Lembranças. Para quem ainda não conhece a Graphic MSP, uma das melhores publicações nacionais atuais, corre aqui nesse link e confira nossa coluna sobre a coleção. Os irmãos Vitor e Lu Caffagi já esbanjaram talento duas vezes nessa coleção, a primeira com Laços em 2013, e depois Lições em 2015. Em ambas vezes fizeram uma releitura maravilhosa, tanto em termos de roteiro quanto arte, da Turma da Mônica. Não apenas uma simples releitura, mas de uma sensibilidade ímpar abordando não só os personagens, mas a infância de forma geral. Fechando a trilogia, Lembranças aborda a transição das crianças da infância para a (pré) adolescência. A Magali está namorando, o Cebolinha ainda gosta de gibis de criança, mas já vê os colegas maiores lendo outras coisas, o Cascão começa a jogar futebol e a Mônica começa olhar as amiguinhas e vê que está chegando a hora de “ser mocinha”. Surge então um conflito entre a criança que ainda vive dentro deles e o seu mundinho particular. Tudo isso entrelaçado com as Lembranças do título, com momentos marcantes das vidas dos personagens. Dizer mais do que isso seria estragar a experiência do leitor. Quanto a arte e roteiro para quem ainda não conferiu as anteriores é de se emocionar. A Lu com seu traço mais delicado vem fazendo as sequências de flashback desde os outros volumes e o Vitor cria as cenas do roteiro em storyboards muito detalhados, sendo que alguns estão nos extras desta e das outras edições. Mas não pense que cada um fica no seu canto, afinal eles são irmãos e acho que essa é uma grande sacada dessa equipe. A história tem toques dos dois e um dos extras da edição mostra claramente essa união.

Quanto a qualidade da edição em si, agradecemos a Panini que gentilmente nos enviou a versão em capa dura, que na minha opinião vale ser adquirida nesta coleção única. Também existe uma versão em capa cartonada. Além dos extras que já mencionei dos esboços e bastidores das história já é de praxe a coleção trazer a explicação de alguns easter eggs da história e também algumas curiosidades ao redor da criação dos personagens. Também temos um prefácio do Maurício (que sempre são emocionantes) e a biografia dos irmãos. E quem assina o texto da quarta capa é o diretor Daniel Rezende (do elogiado Bingo, o Rei das Manhãs), que está com a difícil missão de transportar Laços para a telona. Isso mesmo, esse ano a turma da Mônica chega aos cinemas na adaptação da obra dos Cafaggi. Eu pessoalmente, estou meio cético em relação ao filme, mas não dá para não conferir esse momento histórico.

Para fechar vale ressaltar que os Cafaggi finalizaram a trilogia e aparentemente vão seguir seus projetos pessoais. Vitor é criador do Puny Parker, um webcomic que traz a versão do autor para o Homem Aranha focado principalmente na vida do seu alter ego, Peter Parker. As tirinhas do Puny Parker ainda podem ser acessadas clicando aqui. No mesmo site é possível conferir as tirinhas do Valente, que segue o dia a dia do personagem título, um cãozinho, e dos seus amores e amigos. Valente foi publicado de forma independente nos dois primeiros volumes (Valente para sempre em 2011 e Valente para todas em 2012), que depois foram republicados pela Panini em 2013, seguido de Valente por opção no mesmo ano, Valente para o que der e vier em 2014 e Valente, para onde você foi? em 2017. O último volume está programado para esse ano fechando a saga do personagem. A Lu é ilustradora e tem seus projetos pessoais, como Bruna Vieira em Quadrinhos, em parceria com a escritora Bruna Vieira da editora Nemo. Quanto tudo começou (de 2015, indicado ao Prêmio Jabuti de ilustração) e o Mundo de Dentro (de 2016) são os dois primeiros volumes deste projeto. Ela também é ilustradora para diversas editoras como Ática, LeYa, Abril, Sextante e outras. Eu pessoalmente ainda não conheço muito o trabalho de Lu, mas que vale a pena conferir, pois não se encontra um talento como este em qualquer esquina. Você pode seguir ela no Instagram, clicando aqui. O Vitor tive oportunidade de encontrar na Bienal de SP de 2014 em uma sessão de autógrafos de Valente Para o que der e vier. Um cara super humilde, diferente de certos autores cheios de estrelismo. Pude ver claramente que estava muito feliz de estar ali com a grande fila que o esperava. Comentei que o conheci por Laços e já tinha comprado os volumes de Valente quando ainda eram independentes. E daí ele ficou meio sem graça e disse: “Putz, então você já tem esse desenho” (o sketch do autográfo, que realmente era igual ao que eu tinha do volume Para Sempre). Lógico que falei que tudo bem e acho que ele nem imagina o quão feliz estava de estar ali. Enfim, só para compartilhar um pouco da história destes mineiros talentosos com vocês. Vale a pena conferir não só a trilogia da Graphic MSP mas também seus outros trabalhos.

Graphic MSP – Turma da Mônica – Lembranças

Formato 27,5 x 19 cm, 100 páginas, capa dura R$ 41,90. Clique aqui para comprar na Loja Panini

A capa cartonada encontrava-se indisponível no fechamento desta coluna, mas você pode encontra-la nas bancas. Na Loja Panini você também encontra alguns volumes de Valente

Felipe

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários