Lemos | Mob Psycho 100 da Panini

Se você adora mangás de terror e adora One Punch Man esse é o seu mangá! Confira a nossa opinião dessa comédia sobrenatural!

Lançado em Dezembro do ano passado pela Panini, Mob Psycho 100 já era muito aguardado pelos fãs de One Punch Man, grande sucesso do mesmo autor que também foi lançado pela editora por aqui. Criado em 2012 por One, Mob Psycho 100 traz a história de Shigeo Kageyama também conhecido como Mob, um garoto com grandes poderes psíquicos que tenta viver uma rotina de um jovem comum. No entanto ao fazer isso evitando utilizar seus poderes, acaba reprimindo suas emoções, até o momento que estoura liberando toda raiva acumulada. O “100” do título vem justamente deste momento, em que ele atinge o seu limite, representado no mangá em forma de porcentagens.

Apesar de outra temática, o autor traz muito dos traços que consagraram o seu sucesso em One Punch Man: comédia, um personagem apático/entediado que é muito poderoso, além do contraste da realidade e dos seres humanos ordinários com um mundo fantástico vivido pelos personagens da história. No entanto aqui a arte é feita pelo próprio ator, bem simples, em contraste com o traço mais rebuscado/cinematográfico de Yusuke Murata em One Punch Man. Mas nada que estrague a diversão. Muito pelo contrário, o traço combina bem com a história e a cara apática de Mob ou algumas expressões exageradas dos personagens devem arrancar ainda mais risadas do leitor. Nessa edição, especialmente no capítulo do Sr. Covinhas, um espírito muito louco disfarçado de humano que cria um culto onde todos devem rir. Impagável. Também vale o destaque do “mestre” de Mob, Arataka Reigen. As aspas são devido ao cara ser um picareta, que se faz de exorcista e faz uma grana com isso. Os casos, um mais engraçado que o outro, que ele tenta resolver acabam sempre da mesma maneira, chamando pela ajuda de Mob, que detém os reais poderes paranormais. No fim ainda o cara de pau diz estar ensinando o garoto a desenvolver seus poderes. A edição da Panini é simples, com papel pisa brite, o famoso jornalzão, mas traz boas adaptações na tradução e um glossário caprichado com as referências contidas na edição. O primeiro número também traz um capítulo extra que é o primeiro episódio do anime e um marcador de páginas como brinde. Haters a parte acho uma decisão editorial inteligente, já que não é possível lançar tudo o que sai na banca com acabamento de luxo, definitivo. O mais importante é a diversão e a oportunidade de ler um título bacana e divertido que deve agradar aos fãs de comédia, de mangás sobrenaturais ou mesmo de lutas envolvendo grandes poderes. O mangá terminou recentemente no Japão totalizando 15 volumes. Aqui no Brasil o título será bimestral. Também ganhou uma série em anime pelo Estúdio Bones que tem 12 episódios. Foi lançada dia 12 de Janeiro no Japão uma série em live action para o Netflix, mas por enquanto sem notícias por aqui. Aguarde mais novidades aqui no GamePlay RJ e confira um poster oficial a seguir com Tsubomi, a amada de Mob; o próprio e o mestre Arataka. Agradecemos a Panini que gentilmente nos enviou a edição para apreciação.

Mob Psycho 100 #1

Formato 13,7 x 20 cm, papel pisa brite, 200 páginas, R$ 13,90. Clique aqui para comprar o seu na Loja Panini

 

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários