Lemos | Ghost in the Shell 2.0: Manmachine Interface da JBC

Mais um volume sensacional de Ghost in the Shell. Confira nossa análise

Já está a venda nas lojas especializadas e livrarias Ghost in the Shell 2.0: Manmachine Interface pela Editora JBC. Este é o segundo volume da saga cyberpunk e já fizemos uma análise completa do primeiro volume que você pode conferir clicando aqui. Serializado no Japão na Revista Young Magazine, da Editora Kodansha, The Ghost in the Shell 2.0 foi publicado entre 1991 e 1997 para depois ter todas suas histórias em um volume único. A história acontece em um futuro distópico onde a tecnologia tornou possível quase tudo, até mesmo controlar múltiplas personalidades. É neste momento que entra a versão “atualizada”  de Motoko que precisa rastrear e localizar uma nova inteligência artificial e, ao mesmo tempo, impedir que ela caia em mãos erradas.

A minha análise já começa falando desta personagem incrível, que evoluiu ainda mais desde o final do primeiro volume, tanto em termos de tecnologia quanto em termos de personalidade. Aliás as múltiplas personalidades ou corpos de Motoko são um dos pontos centrais da trama. As trocas de corpo da personagem são muito mais frequentes do que no primeiro volume, além do controle de múltiplos corpos ao mesmo tempo. Tudo isso dá um ritmo mais rápido para o roteiro. Mas fiquem tranquilos os fãs da filosofia da dualidade homem/máquina,pois ela continua presente na história, em um nível ainda maior. A tecnologia também é personagem central da trama e a questão da inteligência artificial chega a ser assustadora quando se faz uma reflexão. A religião e a questão da alma imortal/artificial também ganha espaço nesta edição e também é importante para a história. Entregar mais detalhes, seria estragar a experiência do leitor.

A edição da JBC continua maravilhosa. São quase 200 páginas coloridas que nos levam a perder vários minutos admirando-as em uma impressão de ótima qualidade. As páginas em preto e branco também estão impecáveis, e como no primeiro volume acontece uma transição gradual das páginas coloridas para as mesmas. O trabalho editorial é incrível com as notas do autor que são extremamente relevantes à obra. Em alguns momentos explicam alguns jargões tecnológicos criados pelo autor. Em outros traz curiosidades e teorias de conspiração que nos ajudam a entender como Shirow Masamune criou esse universo sensacional que permeia as páginas da obra. Em meio a tanto material que chegam todos os meses, sem dúvida este é um que vale a pena ser adquirido em sua edição física, tamanha a sua qualidade.

Ficha Técnica

Ghost in the Shell 2.0: Manmachine Interface

Formato: 17 x 24 cm, 304 páginas, R$ 64,90

Você pode comprar a sua na loja online da editora clicando aqui

 

 

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários