Lemos | Cavaleiros do Zodíaco – Lost Canvas Esp. #1

Confira nossa análise sobre a nova edição incrível da JBC

Cavaleiros do Zodíaco é um dos animes mais queridos dos fãs do genêro no Brasil e um dos pioneiros do boom dos animes na década de 90. O mangá dos Defensores de Athena também foi um dos primeiros publicados no Brasil nos últimos anos, na época pela Editora Conrad. Depois foi republicado pela Editora JBC, primeiro em pisa brite e depois com a edição definitiva Kanzenban, maravilhosa, capa dura, páginas coloridas, que ainda está em andamento. Além da edição clássica, existem vários spin offs: Episódio G, Next Dimension e Lost Canvas, cuja nova edição é o nosso review de hoje. Vamos começar pela sinopse oficial da Editora JBC:

“Saint Seiya – The Lost Canvas – Os Cavaleiros do Zodíaco retorna 245 anos na cronologia das aventuras dos Defensores de Atena, quando o Imperador do Inferno, Hades, tentou dominar a Terra com seu exército de Espectros e coube a deusa da Justiça Athena, e seus fiéis Guardiões deterem a invasão. Até hoje sabia-se que apenas dois Cavaleiros de Ouro sobreviveram ao feroz combate: Dohko de Libra, que se tornaria mais tarde o Mestre de Shiryu de Dragão, e Shion de Áries, o qual no futuro assumiria o posto de Mestre do Santuário até ser traído e morto por Saga de Gêmeos. “The Lost Canvas” reconta a Guerra Santa travada entre as forças do bem e do mal desde o momento em que Alone, o então jovem de coração puro é possuído pelo Senhor do Mundo dos Mortos, volta-se contra seu amigo de infância, Tenma, e passa a comandar as 108 Estrelas Malignas contra o Santuário”.

A JBC já havia publicado Lost Canvas de 2007 à 2012, totalizando 25 edições. A editora também publicou The Lost Canvas Gaiden de 2012 à 2016 em 16 edições e mais um artbook ainda em 2016. O argumento é de Masami Kuramada, criador da série original. As edições passadas eram mais simples, em papel pisa brite, conhecido como papel jornal. E aí, já temos uma diferença gritante em termos da nova edição. O papel lux cream, que vem sendo utilizado em outros publicações da editora, valoriza muito mais a arte de Shiori Teshirogi, que são um show a parte. Traço limpo, firme, e ao mesmo tempo que traz delicadeza aos personagens. A primeira edição trouxe algumas páginas coloridas que vale ressaltar são exclusividade da edição brasileira. Outro destaque é a capa metalizada, que é incrível e remete as armaduras dos personagens, que são ponto recorrente na trama. A nova edição terá 25 volumes. Quanto a história em si, achei bastante interessante na primeira edição o conflito entre Tenma e Alone. Os amigos que se tornam inimigos são um clichê clássico recorrente nos mangás, mas aqui é interessante a ligação entre os dois. Será Tenma capaz de deter seu próprio amigo? E se ele o matar ele não sofrerá consequências em seu próprio corpo? Outro ponto diferente do mangá clássico, onde se tem a distinção dos Cavaleiros de Bronze, que são tipo a ralé, e os Cavaleiros de Ouro intocáveis, a grandeza da guerra que se passa ali, aproxima a todos e já na primeira edição somos presenteados com a Dohko de Libra em ação. Eu já havia assistindo o começo do anime, mas achei que o mangá é até mais dinâmico em certos momentos, o que prende a atenção do leitor e nos deixa salivando para a próxima edição. Em tempos de crise editorial no país, a JBC sem dúvida continua sendo a maior editora de mangás do Brasil. Não exatamente em tiragem, ou tamanho, mas sim pelo carinho pelo seu trabalho e respeito aos fãs. Mesmo neste quadro de crise, é visível que a editora faz de tudo para trazer um produto de qualidade com um preço acessível. Dá gosto de você adquirir um produto como este. Parabéns mais uma vez ao Cassius Medauar, Marcelo Del Greco e toda equipe por mais este trabalho. Portanto, se você gosta dos Defensores de Athena, esse é um mangá no qual vale você investir para ter na sua estante. E fiquem ligados para mais novidades aqui mesmo no GamePlay RJ.

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários