JOGAMOS | GOD OF WAR

Sem desculpas, apenas melhore” Kratos diz a Atreus logo no começo do game, é exatamente isso que a Santa Monica Studio fez com o novo God of War, pegou tudo de bom da franquia e apenas melhorou.

O primeiro God of War foi lançado em 2005 para PlayStation 2 e treze anos depois chega o novo “God of War” para PlayStation 4.

Para quem não conhece, God of War conta a história de Kratos, um lutador espartano que perdeu sua primeira esposa e basicamente buscou vingança contra todos os Deuses do Olimpo ou em outras palavras, matou todos mesmo, assim se tornando um Deus conhecido como o “Fantasma de Esparta”.

Nesse novo jogo Kratos está em Midgard, na terra dos Deuses Nórdicos, onde vive com seu filho Atreus uma vida pacata em sua isolada cabana. Kratos quer apenas treinar e ensinar Atreus a se defender para que possa sobreviver nesse mundo cheio de perigos.

A história do game começa com um luto dos dois, pela morte da mãe de Atreus que pediu como último desejo que suas cinzas fossem levadas para o ponto mais alto do reino. Essa é a missão dos dois e que claro encontram muitos problemas para chegar no seu objetivo.

Claro que não iremos contar nenhum detalhe da história onde quanto menos você saber mais interessado você vai ficar em querer saber tudo. A dica é, jogue pelo menos o 3 antes de jogar esse, não pela história mas sim para você entender o que Kratos passou para chegar até ali.

Aqui encontramos um Kratos mais maduro e consciente das coisas, agora ele é pai e você consegue sentir o peso das ações dele e as consequências daquilo tudo que fez em seu passado. Ele não quer que seu filho saiba de nada disso ou até mesmo que ele cometa os mesmos erros. Seu principal objetivo é tentar aproximar do seu filho e conseguirmos enxergar claramente o quanto o relacionamento dos dois evolui no jogo, o quanto ele se sente responsável por tudo aquilo e quer fazer diferente para que o futuro do “garoto” seja diferente do dele.

Vamos aos pontos técnicos: Jogabilidade, gráficos e conteúdo.

Jogabilidade: O game apresenta um combate bem diferente dos outros mas mesmo assim você com pouco tempo de jogo já se sente em casa, mas sem dúvida, se você já jogou algum Dark Souls vai se sentir mais em casa ainda, visto que o combate com R1/R2 para golpes fracos e fortes está presente. Mas não pense que o combate é devagar ou não temos os famosos combos da franquia, tudo está aqui e como disse no começo do texto, melhorado. O combate com o machado Leviatã é maravilhoso e o jogo ainda guarda muitas surpresas em relação ao combate, que só jogando para entender.

Gráficos: Eu joguei no PlayStation 4 Slim e ainda não tive a oportunidade de testar no Pro, no Slim eu não tive nenhum problema com queda de quadros. O gráfico é impecável, efeitos de iluminação que são uma verdadeira obra de arte e muitas vezes durante alguma cena você acaba esquecendo que aquilo é realmente o gráfico do jogo e só se lembra quando o combate começa logo depois da “cinematic”.

Conteúdo: Eu terminei o game com um pouco mais de 20 horas mas eu fui direto, não fiz sidequest nenhuma e apenas joguei a história principal. Existem toneladas de side-quests que fazem sentido existir, desde missões para encontrar itens a matar criaturas mágicas para conseguir alguns itens raros. Falando em itens raros, a customização de itens é algo que está presente no jogo com louvor, existem muitos sets de armaduras para serem feitos que são liberados conforme você avança no jogo, que variam na raridade e atributos além claro do visual.

Apesar do tom do jogo e do combate serem bem diferentes em relação aos outros games, não se preocupe, ainda é um jogo do “God of War”. Você se diverte muito no combate, os combos são maravilhosos e melhorados, você sente o peso da mão do Kratos esmurrando o inimigo e vibra cada vez que o machado Leviatã finca na cabeça do inimigo e apenas pressionando Triangulo ele volta pra sua mão em alta velocidade.

O God of War de 2005 trouxe um combate único para época e esse faz o mesmo para a nova geração, as possibilidades que você tem com seu machado e outras armas é incrível. Isso sem contar que Atreus é um ótimo ajudante no combate disparando flechas, que depois de receber alguns upgrades, ajudam demais a derrotar até mesmo os inimigos mais complicados do game.

O novo God of War é muito mais sobre Kratos tentando ser um bom pai e sua redenção por tudo que fez no passado, do que sobre ele salvar o mundo de algum perigo. Tudo ali dentro faz sentido, Kratos e Atreus vão conversando e se conhecendo durante o game, conforme as coisas vão avançando e vocês juntos vão descobrindo os diálogos se tornam mais longos e intensos, é como se você estivesse ali com eles conhecendo tudo aquilo.

O mapa tem um conceito aberto mas sem ser confuso ou exagerado, as escolhas de design de mapa são inteligentes, você dificilmente fica perdido ou não sabe para onde ir. Com o avançar do game você ganha um item que te ajuda a encontrar seu objetivo, assim tornando tudo ainda mais interessante.

A trilha sonora do game é impecável e faz parte da história, é tudo como se fosse um bom filme que conforme a trama é desenrolada a trilha sonora acompanha. Um outro grande destaque fica para a dublagem do game que está simplesmente impecável, Ricardo Juarez volta no papel de Kratos e mesmo com um tom completamente diferente, faz bonito sem deixar nada a desejar a versão original do game.

Se você é um jogador dos games antigos da franquia, não tenha medo de se aventurar em tudo de novo que esse oferece e se você nunca jogou, não se preocupe o game te conta tudo que você precisa saber para te posicionar dentro da história mesmo sem ter jogado os outros games da franquia.

A Santa Monica Studios não poupou esforços e não teve preguiça, foram 5 anos desenvolvendo um game completo, muitos podem dizer que não é um game “simples” como os “God of War” antigos e eu concordo plenamente, é um jogo complexo e que vai muito além de um bom combate e diversão. Poucos games me fizeram sentir o que God of War me trouxe e sem dúvida alguma coisa, se tornou um dos melhores games que já joguei na vida.

Alexis é um grande apaixonado por vídeo games e filmes desde criança, nunca deixou de jogar ou assistir um filme praticamente por todos os dias desde que se conhece por gente.

Comentários

comentários