JBC anuncia Fairy Tail Gaiden

Para quem achava que ia ficar órfão das aventuras de Fairy Tail se enganou! Vem com a gente saber tudo sobre esse lançamento bacana da JBC!

A JBC anunciou hoje em seu canal Henshin online mais um grande lançamento para os fãs da guilda de magos mais famosa dos mangás: Fairy Tail Gaiden. A nova coleção é uma trilogia de histórias escritas e desenhadas pelo mangaká Kyouta Shibano, baseadas na obra original de Hiro Mashima. Kyouta Shibano escreveu e desenhou Fairy Tail Gaiden entre 2015 e 2016. Entre seus trabalhos também se encontram a série de mangás Collection of Dragons, com seis volumes. As histórias foram publicadas originalmente pela Editora Kodansha semanalmente pelo aplicativo de smartphone da Magazine Pocket em julho de 2015. Cada um dos três volumes irá acompanhar um grupo diferente de personagens ligados às histórias do universo de Fairy Tail. Veja as capas originais dos volumes 1 e 2 e um resumo dos 3 volumes a seguir. O formato e preço ainda não foram informados pela JBC.

Fairy Tail Gaiden vol.01 – The Twin Dragons of Sabertooth

Agora mestre da guilda Sabertooth, Sting começa a conhecer as responsabilidades e desafios que o cargo exige. A cada dia aparece um desafio diferente para ele e Rogue enfrentarem, desde o sequestro de um dos membros da guilda, até a tentativa de roubo de poderes. Envolvido em batalhas
que vão além de manter a paz, Sting terá que lutar para manter sua guilda Sabertooth unida.


Fairy Tail Gaiden vol.02 – Road Knight

Mash é um criminoso sem escrúpulos e está a solta, trazendo enormes problemas para Gajeel. Em busca de respostas, Levy estabelece uma missão de resgate, mas ela não sabe os planos do “amigo” de Gajeel e o quanto isso está envido com o passado dele.


Fairy Tail Gaiden vol.03 – Flash of Great Lightning

Após deixarem a guilda Fairy Tail, Laxus e a equipe Tribo do Deus Trovão seguem para a guilda Blue Pegasus, mas nem tudo é flores por lá. O clima é diferente da Fairy Tail: mal têm tempo para se acostumar e um sequestro orquestrado pela guilda rival, a Red Princess, já entra em ação. Logo o grupo é escalado para ir em uma missão de resgate.

A Editora JBC já publica a coleção regular de “Fairy Tail” desde outubro de 2010 e o mangá já está no volume #61, com previsão de se encerrar no #63. E em outubro de 2017, foi lançado o spin-off “Fairy Tail Zero”. A editora gentilmente nos enviou Fairy Tail Zero para análise. Aproveitando esse novo lançamento segue minha análise da edição.

Eu pessoalmente ainda não conhecia o mangá original, mas fiquei curioso para ler ao pegar a edição da JBC em mãos. Dá gosto de ler um mangá com essa apresentação. Papel offwhite com capa cartonada com detalhe colorido interno, uma capa bem bacana como você pode ver abaixo. E, para minha surpresa, logo na contracapa o autor diz que não é necessário ler a série principal para entender a história, mas que ele ficaria feliz se a aventura da Mavis despertasse a curiosidade dos leitores em conhecer o universo de Fairy Tail. Como fã de mangás shonen não podia deixar de ler. Achei a história muito bacana. Certamente os leitores da série original vão pescar muito mais referências do que eu, mas ainda assim realmente é uma história fechada e completa. Algumas referências são esclarecidas nos extras do final da edição, que trazem uma entrevista com o autor. Fairy Tail Zero foi publicado original na Monthly Fairy Tail Magazine entre 2014 e 2015. A revista era basicamente um fanbook com um DVD encartado. O autor disse que originalmente pensou em recusar o projeto devido a sua agenda, mas não resistiu pela oportunidade de contar mais sobre a vida da personagem Mavis, em um momento de sua vida que não tinha sido explorado no mangá. Para não estragar a diversão de nosso leitor não vou revelar mais nada. Vale a pena ler, seja você um fã ou não da obra. A história é realmente muito bacana incluindo alguns plot twists. A arte do autor também é bacana e apesar de muito parecida com o traço do autor de One Piece, Eichiro Oda, ele nunca foi assistente do mesmo, como dizem por aí. Hiro Mashima já emplacou títulos que conquistaram fãs do mundo inteiro como “Rave Master” (cujo anime é bastante conhecido pelos brasileiros por ter sido exibido pelo Cartoon Network), “Fairy Tail” e “Monster Hunter Orage”, este último lançado no Brasil também pela Editora JBC. Para finalizar posso dizer: missão cumprida Mashima sensei, você conseguiu me conquistar. Estou louco para ler Fairy Tail, ou pelo menos assistir o anime.

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários