Kabum derrota o Flamengo e conquista o CBLoL 2018

A Kabum eSports conquista seu terceiro título do CBLoL em uma disputada série contra o Flamengo. A equipe representará o Brasil no Worlds 2018.

Enquanto Kabum e Flamengo escolhiam os campeões da primeira partida da Final do CBLoL 2018, o cenário de LoL (e eSports) brasileiro vivia um momento histórico. Não é por acaso que a cerimônia de abertura trouxe o saudosismo e nostalgia dos grandes momentos do CBLoL. O cenário do esporte eletrônico nacional vive uma crescente exponencial, e não é difícil perceber esse crescimento.

É só parar para ouvir a música inédita e sensacional que foi criada por Emicida em parceria com a Riot Games, especialmente para essa final. Os apaixonados torcedores lotaram o Auditório Araújo Vianna, e a voz de milhares de amantes do esports eletrônico ecoavam pela arena. A tradição de um time gigante como o Flamengo contra a força da persistência e determinação da Kabum.

Mais um capítulo da história do eSport brasileiro estava pronto para ser escrito.

Equilíbrio de Forças

Não havia dúvida de que Flamengo e Kabum foram os melhores times do CBLoL. Os dois times que melhor se adaptaram aos patches estranhos e lotados de novidades. O time de estrelas resultado de um gigante investimento do Flamengo contra os campeões do 1º Split. E ainda assim o equilíbrio que mostraram durante a série foi surpreendente. Em todos os jogos as duas equipes tiveram bons e maus momentos, e tiveram chances parecidas de vitória. A regra do jogo era utilizar os caçadores. Tanto Ranger quanto Shrimp foram essenciais para as partidas em que seus times ganharam. Entre os ADCarrys, brTT e Titan se mostravam muito fortes, assim como Jisu e Zantins. Não havia uma grande diferença de habilidade em nenhuma lane, o que apenas deixou esta Final, mais emocionante e sem dúvidas a mais disputada de todos os tempos.

Experiência não é tudo

Se havia alguma vantagem clara na equipe do Flamengo, era a experiência. Com nomes consolidados no cenário, como Gaku, Esa e brTT, a equipe Rubro Negra tinha uma ligeira vantagem na parte emocional. Ou ao menos parecia. Apesar de um primeiro jogo controlado, os jogadores do Flamengo pareceram se perder nas próprias emoções. Durante o terceiro jogo, em que a Kabum abriu o 2 a 1, brTT e Goku morreram mais de 1 vez por erros mecânicos que não são comuns de serem cometidos por jogadores de tão alto nível. O Flamengo deu o máximo de si, mas mesmo nas vitórias não parecia ter um jogo tão sólido quanto os adversários. Entradas discretas, eliminações que não levavam à nada. Os Rubro Negros estavam sempre dependentes do brilhantismo de um de seus carregadores. E isso deu certo nos jogos 1 e 4, mas não daria certo para sempre.

Coragem e Determinação

Se havia alguma dúvida de que a Kabum é o melhor time brasileiro atualmente, ela foi sanada depois dessa final. Mesmo atrás no primeiro jogo, os alaranjados quase conseguiram a virada após uma luta muito bem executada. A todo momento parecia que eles iriam voltar ao jogo e destruir a série. Não há um jogador que se destaque dos demais, todos atuaram de forma consistente e tiveram momentos de brilho individual.

Zantins conseguiu por diversas vezes segurar a dupla coreana que atacava a rota superior, e mesmo atrás, possibilitava que sua equipe pressionasse outra rota. Ranger foi excepcional nos jogos que a Kabum ganhou, sendo muito preciso no tracking de Shrimp e garantindo os objetivos para seu time. Dynquedo continuou em sua boa forma, não ficando atrás de Goku e sendo o carregador que seu time precisava. A botlane talvez tenha sido onde as surpresas vieram. Se todos esperavam uma superioridade de Ryev, Esa mostrou que está consolidado na posição, e se saiu melhor que o adversário, com jogadas muito precisas e bonitas. O grande embate da final, brTT contra Titan, Pai contra Filho, teve um vencedor. E ele tem apenas 18 anos.

Se há alguém para representar a cara dessa nova Kabum, é o jovem Titan, que com 18 anos, já é bicampeão do CBLoL. Com um sorriso no rosto e muita, muita habilidade, o garoto de Manaus mostrou a todo o Brasil que uma equipe de poucos talentos pode sim, com a mentalidade certa, conquistar tudo. E o céu é o limite.

Aos olhos do Mundo

Pela segunda vez, a Kabum será a representante do Brasil no Campeonato Mundial, que acontece em Outubro. Curiosamente, a primeira aparição do time também foi na Coréia do Sul, e traz boas lembranças. A primeira vitória de um time do Wildcard, um dos maiores Upsets na história do LoL mundial. A mesma Kabum que venceu da Alliance em 2014, volta ao maior campeonato de League of Legends do mundo para se provar novamente.

Na internet, Kcanibu é um youtuber, gamer e editor de vídeo apaixonado por tudo que envolva efeitos especiais e muito CGI. Fora da internet, Miguel cursa jornalismo na faculdade, lê todo e qualquer livro que apareça em sua estante e gasta as poucas horas que sobram vendo filmes e séries, e tentando escrever algo que preste.

Comentários

comentários