CBLOL | Pain é rebaixada | Escalada e Série de Promoção são definidas

Com o fim da fase de pontos corridos do CBLoL, as séries de Promoção e a Escalada foram definidas. A Kabum se garantiu na final, e a Pain caiu para o Circuito Desafiante.

Enfim, o CBLoL 2018 chega em sua fase de Mata-Mata. Para os 5 times que se classificaram para a escalada, a briga pela título continua. Em contraponto, os 2 times da parte de baixo da Tabela brigam pela vaga no Segundo Split. E a Pain, última colocada da fase de pontos corridos, dá adeus ao CBLoL e cai para o Circuito Desafiante.

A Glória dos Vitoriosos

A vitória é o único caminho para a Glória. Depois de 7 rodadas, o CBLoL 2018 tem a tabela definida, assim como os 5 times que participaram da Escalada, fase Mata-Mata em que o 5º enfrente o 4º, o vencedor enfrente o 3º e assim em diante. Os 5 times batalharam para ter sua chance de conquistar o Troféu e representar o país no Mid Season Invitational. Mas ainda tem muito chão para se andar. Kabum, RED Canids, Vivo Keyd, CNB e Progaming são os times que jogarão a Escalada.

 

A Dor da Derrota

Perder nunca é fácil, mas a derrota é o melhor caminho para a vitória. Depois de uma surpresa (negativa) enorme, INTZ e Team One disputaram a série de promoção, que funciona como uma escalada inversa. Qualquer um que dissesse que a Campeã do CBLoL de 2017 estaria nessa posição seria altamente questionado. Pior do que isso, ter um time bicampeão do CBLoL rebaixado era algo impensável para a maioria das pessoas. Não mais. Depois de uma campanha no mínimo estranha, a Pain de despede do CBLoL, pelo menos por enquanto. A Pain Gaming, bicampeã brasileira, com uma das maiores torcidas do Brasil, não conseguiu se manter no Circuito. Durante o segundo split, o time jogará o Circuito Desafiante, e poderá voltar ao CBLoL em 2019, se conseguirem superar os outros times.

Confira a programação para a Escalada do CBLoL 2018.

Kcanibu

Na internet, Kcanibu é um youtuber, gamer e editor de vídeo apaixonado por tudo que envolva efeitos especiais e muito CGI. Fora da internet, Miguel cursa jornalismo na faculdade, lê todo e qualquer livro que apareça em sua estante e gasta as poucas horas que sobram vendo filmes e séries, e tentando escrever algo que preste.

Comentários

comentários