Assistimos | Sonic – O Filme

Confiram minha análise completa do filme da Paramount Pictures

E chegou a hora de conferir Sonic – O Filme, que adapta os games da Sega do porco espinho mais veloz do mundo. O longa trouxe muita polêmica desde as primeiras divulgações onde o personagem tinha um visual completamente descaracterizado a ponto dos produtores refazerem o filme. E este infelizmente é um dos únicos pontos positivos da primeira incursão nas telonas do personagem. Esta análise tem somente spoilers leves, se é que é possível algum. Mas primeiro a sinopse oficial:

“Baseado na mundialmente conhecida franquia de games da SEGA, Sonic – O Filme conta a história do ouriço mais rápido do mundo enquanto ele se adapta ao seu novo lar na Terra. Nessa comédia de aventura live-action, Sonic e seu novo melhor amigo Tom (James Marsden) precisam se unir para defender o planeta do gênio maligno Dr. Robotnik (Jim Carrey) e seus planos de dominação total.”

Sonic é uma das franquias mais conhecidas de games de todos os tempos. Quando a divulgação do filme começou com um cartaz misterioso onde já se via uma silhueta que não tinha muito a ver com seu visual característico, os fãs se revoltaram. Revolta esta justificada quando este visual foi revelado onde se via uma criatura muito estranha. É preciso reconhecer o esforço (e medo do fracasso completo de bilheteria) dos produtores ao decidirem refazer todo o filme. Quando o novo visual foi divulgado os fãs de tranquilizaram, pois aí sim tínhamos o Sonic com o visual que o consagrou. Uma pena que nesta releitura eles poderiam ter aproveitado para rever algumas coisas da trama. Sonic – O Filme não funciona como adaptação, exceto em três cenas do filme: na cena inicial onde se vê o jogo exatamente como nas telinhas que encantaram várias gerações de gamers ao redor do mundo, em um embate com o Dr. Robotnik, arqui-inimigo do personagem e nas cenas pós créditos. E já fica o aviso para os que costumam deixar a sala, pois são duas. Uma logo após o encerramento do filme e outra após um lindo encerramento emulando pixels de 8-bits. Sonic – O Filme também não funciona como filme, talvez para crianças, onde temos uma trama genérica e superficial com um tema extremamente batido: o poder da amizade. E é um filme de todo o ruim? Se nós revisarmos o histórico de adaptações de games para cinema, é realmente difícil encontrarmos uma grande obra. No entanto, filmes como Street Fighter – A Batalha final, Mortal Kombat ou a série de filme de Resident Evil tem a vantagem de agregar alguns elementos dos games e acabam sendo até engraçados devido à não se levarem tanto a sério. Não é nem este o caso de Sonic, que deve divertir somente aqueles que gostam de um humor bobo, baseado em trocadilhos e piadas infames. Outro ponto negativo é a insistência irritante de Hollywood querer incluir humanos em filmes cujos protagonistas são criaturas. Isto já foi feito em Alvin e os esquilos, Smurfs, Pedro Coelho e tantos outros exemplos, e não funciona. Aqui uma vez mais os humanos acabam tomando muito tempo em cena. James Marsden (o Ciclope dos anos 90 e mais recentemente, o Teddy de Westworld), que interpreta o policial Tom Wachowski chega a sair na mão com Robotnik. Isso me dá a impressão que ou o retoque no visual de Sonic saiu fora do orçamento, ou o cronograma dos atores não permitiu refazer as cenas de interação com o Sonic, ou fizeram isso por pura economia. Falando em Robotnik, Jim Carrey está terrível no papel, completamente sem filtro e controle. Ainda que se trate de um vilão de games, cartunesco e canastrão, como na maioria dos seus filmes, ele tem que passar do tom e exagerar na atuação e junto com James Marsden acabam tomando um tempo de tela em que Sonic poderia brilhar mais. E aí fecho a minha análise justamente com o visual de Sonic que está incrível após o retoque. Ainda que seja mal aproveitado e apareça em poucas cenas, sendo somente uma de confronto direto com Robotnik, ele traz um sorriso no rosto para quem é fã da franquia. E é isso. Sonic – O Filme nem de longe é a melhor adaptação de games para o cinema, mas é um bom programa para levar os filhos ou se você quer assistir um filme com uma trama padrão e elementos do personagem que funcionam apenas como fan service. Fiquem ligados para mais novidades sobre filmes, a qualquer momento, aqui no GamePlay RJ.

Comentários

comentários