Assistimos | Han Solo: Uma história de Star Wars

Han Solo chegou aos cinemas brasileiros. Confira nosso review do novo spin off de Star Wars

Estreou essa semana nos cinemas brasileiros o filme Han Solo:Uma história de Star Wars. Como sempre nossa análise é sem spoilers, então pode ler tranquilo. O longa é o segundo spin off da franquia depois de Rogue One que chegou por aqui em dezembro de 2016. E já começo minha análise dizendo que novamente temos um filme bem aquém dos filmes principais da saga. Na história, conhecemos mais sobre a origem e as primeiras aventuras do mercenário Han Solo (Alden Ehrenreich) e seu fiel escudeiro Chewbacca (Joonas Suotamo) antes dos eventos retratados em Star Wars: Uma Nova Esperança, incluindo seu primeiro encontro com Lando Calrissian (Donald Glover). Como pontos interessantes do filme. foi interessante conhecer os momentos chaves da fama de Han como mercenário, como o início da parceria com Chewie, o seu primeiro blaster, arma clássica do herói; o percurso de Kessel em 12 parsecs, a amizade com Lando, e o jogo que tem como prêmio a Millenium Falcon, entre outros easter eggs, alguns bons e outros nem tantos. No entanto ao mesmo tempo isso acaba sendo um defeito, pois o roteiro tenta amarrar todas essas situações como uma grande colcha de retalhos, o que prejudica o andamento da história. Os coadjuvantes, bons atores, como Woody Harrelson que interpreta Beckett, um mercenário que atua como mentor de Han, e Emilia Clarke, a consagrada Mãe dos Dragões, Daenerys, Qi’ra, ficam subutilizados na trama. A história segue a cartilha padrão de filmes de herói, o que não seria problema, já que os próprios longas de Star Wars seguem o arquétipo da Jornada do Herói. No entanto, a impressão que se tem é que as situações estão ali somente para o filme prosseguir e amarrar os momentos chave da história do protagonista.

Para quem gosta de cenas de ação, o filme apresenta alguns bons momentos, assim para quem gosta da miríade de criaturas que circulam entre os personagens. Por falar em criaturas, o wookie Chewbacca rouba a cena todas as vezes que aparece seja nos momentos de humor, seja nas cenas de ação. Uma pena que a relação entre os dois soe muito artificial, como se fossem desde sempre grandes amigos como já havíamos visto nos filmes futuros. Uma curiosidade para quem não sabe é que o personagem é interpretado por Joonas Suotamo em substituição a Peter Mayhew desde o Episódio VII. E de modo geral é isso. O filme não é um completo desastre como estão pregando por aí, mas deixa a desejar em alguns momentos, principalmente por trazer alguns dos personagens mais importantes da franquia. Evite se prender a análises, pegue o seu balde de pipoca e se deixe levar para uma galáxia muito, muito distante novamente. Neste ponto a franquia ainda cumpre sua função.

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários