Assistimos | Ford vs Ferrari

Confira nossa análise completa do filme da Fox Film

Estreou na última semana nos cinemas brasileiros o filme Ford vs Ferrari da Fox Film. O longa estrelado por Christian Bale e Matt Damon traz uma bela história sobre superação de limites, o conflito homem x máquina e muita velocidade. E fique tranquilo se você ainda não viu, pois esta análise não tem spoilers. Mas vamos a sinopse oficial:

“Os vencedores do Oscar, Matt Damon e Christian Bale estrelam “Ford Vs Ferrari”, a incrível história real do visionário designer automotivo americano Carroll Shelby (Damon) e do destemido piloto britânico Ken Miles (Bale). Juntos, eles lutaram contra o domínio corporativo, as leis da física e seus próprios demônios pessoais para construir um carro de corrida revolucionário para a Ford Motor Company, assumir o controle das pistas e derrotar os carros dominantes de Enzo Ferrari, nas 24 Horas de Le Mans, na França em 1966.”

O filme começa com Carrol Shelby, o único piloto a vencer a corrida de 24 horas de Le Mans nos anos 60. Mas depois ele se vê obrigado a aposentar e atuar de outra forma na indústria automobilística. Afinal, desde o começo fica evidente a dependência do carro e do som do motor para viver. Ele cria seu próprio selo de carro e para promover a marca e as vendas. E aí entra o seu parceiro, Ken Miles, um britânico que após a guerra divide seu tempo  em uma oficina, o que permite conhecer os carros por dentro e como habilidoso e destemido piloto, o que lhe torna um apaixonado pela emoção da velocidade e da superação de limites. E para fechar a trama, Henry Ford II, filho do grande Henry Ford, um dos maiores nomes da indústria automobilística está enfrentando uma queda nas vendas de sua marca. Surge então a ideia de um dos seus funcionários do equipe de marketing, Lee Iacocca (interpretado por um Jon “Justiceiro” Bernthal inspirado) que diz que eles podem ganhar mais notoriedade vencendo as grandes corridas como as desafiadores 24 horas de Le Mans, que vem sendo vencida pela escuderia italiana Ferrari por muitos anos. Os objetivos se unem e Shelby e Miles se unem a Ford para esse objetivo. E aí meus amigos que começa a emoção do filme. A edição do som é maravilhosa e recomendo desde já que vocês assistam em uma sala com bom som. Desde o primeiro roncar de motor até a derradeira corrida o som nos leva diretamente para dentro das pistas. A direção de James Mangold (do maravilhoso Logan) também colabora neste sentido nos levando diretamente para dentro dos carros, junto com os pilotos. A direção de arte e a fotografia nos colocam diretamente nos anos 60 dos EUA e é fácil se esquecer que estamos em 2019. Este aspecto é muito importante em relação à tecnologia dos carros, precária para os dias de hoje e que dificultavam e mesmo tiravam a vida dos pilotos. Christian Bale e Matt Damon certamente serão indicados ao Oscar por suas atuações, que mais uma vez, estão estupendas. Dentre os dois, Bale ganha um pouco mais de destaque, afinal é o homem na linha de frente da ação. Além disso, consegue alternar muito naturalmente entre as emoções necessárias para o papel. Claro, que sendo um filme, mesmo baseado em fatos reais, toma algumas liberdades criativas que os fãs mais ardorosos de corridas automobilísticas devem torcer o nariz. E claro, alguns clichês, mas não vejo nada que incomode ou atrapalhe a trama. Pelo contrário. Há muito tempo já não via um filme ambientado no universo automobilístico tão bacana. E acho que é isso. Dizer mais seria estragar a experiência de nosso seguidor. Apesar de ter estreado semana passada a possível indicação ao Oscar devem manter o longa algumas semanas em cartaz. Então relaxe, procure uma ótima sala de cinema e curta as emoções deste grande duelo. Fiquem ligados para mais novidades sobre filmes, a qualquer momento, aqui no GamePlay RJ.

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários