80 anos de Batman: o que fazer para comemorar

Confira uma série de indicações para celebrar o Homem Morcego

Hoje é um dia muito especial para os fãs de quadrinhos e super heróis de modo geral. Batman completou 80 anos, data inspirada em sua estréia em Detective Comics #27 em 1939. Bob Kane e Bill Finger jamais imaginariam que sua criação ganharia o status de um dos maiores, mais conhecidos, mais temidos e mais admirados heróis de todos os tempos. Acho difícil quem não conheça a origem mais aceita do personagem, mas vamos lá. Bruce Wayne, um milionário playboy, divide sua vida em controlar a fortuna deixada pelos seus pais e enfrentar vilões, o crime e o mal que assolam a cidade de Gotham City. Bruce inicia a luta ao crime como Batman após o assassinato dos pais em um beco escuro, o Beco do Crime, quando voltavam de uma noite em família em uma sessão de cinema. Desde 1939, surgiram inúmeras versões do personagem em quadrinhos, nos cinemas, em animações, fora os inúmeros produtos que invadem as prateleiras de diversos setores do comércio. Aproveitando o aniversário uma pequena lista de algumas versões que você não pode deixar de conhecer do personagem entre filmes, quadrinhos e seriados. Vou deixar somente um breve comentário em cada um deles para não estragar a experiência incrível que vocês terão, mas todos são relativamente fáceis de encontrar em lojas especializadas nas áreas ou serviços de streaming.

Batman (1989)

Os filmes da Marvel que fazem tanto sucesso hoje devem muito ao longa clássico que trouxe a visão do aclamado diretor Tim Burton do personagem. Um longa de origem, protagonizado por Michael Keaton, que para mim é de longe o melhor Batman até hoje, e que também traz as telonas um dos melhores vilões de todos os tempos nas telonas: o Coringa, interpretado de forma brilhante e divertido por Jack Nicholson.

Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008)

O segundo longa da trilogia do diretor Christopher Nolan é considerado não só o melhor longa do Homem Morcego, mas também um dos melhores filmes de super herois, além de figurar constantemente em listas de melhores filmes de todos os tempos. Heath Ledger, encarna nas telonas o melhor Coringa de todos os tempos. Dizem as más línguas inclusive que seria um dos motivos de sua morte, poucos meses depois do término das filmagens. No entanto, ficará importalizado para sempre neste filme incrível que lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Ah sim, o filme também tem o Christian Bale como um ótimo Batman, melhor do que os próximos que vieram ao menos. Na história o confronto incrível entre Batman e seu arquiinimigo o Coringa. Mas diferente do clássico de Burton aqui temos um Coringa extremamente inteligente e estrategista, bem à altura do Homem Morcego. Se você não assistiu ainda certamente pode começar essa lista por aqui. Você não vai se arrepender.

Batman vs Superman – A origem da Justiça (2016)

Ame ou odeie. Essa é a impressão que resta ao final de Batman vs Superman. O longa de Zack Snyder trouxe dois dos maiores ícones de todos os tempos em um confronto histórico nas telonas. O filme continua gerando discussões e notícias até hoje. Na história, que continua os eventos de Superman – O Homem de Aço, com Bruce Wayne enfrentando as consequências da batalha de Superman com o General Zod em Metropólis. Segue-se uma colcha de retalhos que acaba levando a origem dos heróis de Liga da Justiça, o vilão Apocalipse, Lex Luthor e claro, a maior coincidência de todos os tempos: Martha. Também traz a armadura e o confronto de O Cavaleiro das Trevas, uma das, senão a melhor hq do personagem. Veja a seguir nessa lista. Quanto ao filme, sem mais spoilers, assista por sua conta e risco, mas sem dúvida, é inesquecível.

Gotham – Série de TV (2014)

Uma série do Batman, sem o Batman. Descrevendo em uma linha, seria o que a série Gotham representa. Ambientada em Gotham City, a série traz um jovem James Gordon, sem dúvida um dos personagens mais importante de Batman, e um Bruce Wayne cheirando a leite logo após a morte de seus pais. Some isso a aparições de vilões de todas as fases da longa carreira do personagem, enquanto se inicia paulatinamente a carreira de Batman, e você tem um mega resumo da série. Outro caso de “Ame ou odeie”, a série está na sua última temporada, a quinta, que trouxe alguns pontos interessantes, incluindo um Coringa que tem sido bastante elogiado (leia mais aqui) e o arquiinimigo de Batman: Bane (leia mais aqui). Vale conhecer e tirar suas próprias conclusões.

Batman – O Cavaleiro das Trevas (Quadrinhos) (1986)

Originalmente uma minissérie em 4 edições lançada no início de 1986, Batman – O Cavaleiro das Trevas levou muito pouco tempo para ser considerada uma das duas pedras angulares dos quadrinhos modernos, ao lado de Watchmen, de Alan Moore. Escrita e desenhada por Frank Miller, a história, mostrando um Cavaleiro das Trevas envelhecido e amargurado voltando à ativa após anos de aposentadoria, ultrapassou as fronteiras do que se convencionava considerar histórias em quadrinhos, estabelecendo novos parâmetros, tanto em narrativa como em temática, e influenciando tudo o que veio depois. Em 2001, Miller voltou a o distópico mundo criado por ele há quinze anos e deu continuidade ao clássico em uma nova minissérie, Batman – O Cavaleiro das Trevas 2. A Panini lançou e relançou no Brasil esses dois marcos das HQs em um único volume, com acabamento de luxo e repleto de extras exclusivos, incluindo uma introdução escrita pelo autor, a proposta de Miller para o projeto original e um sem-número de esboços. Uma edição grandiosa para fazer jus a um dos mais festejados momentos dos quadrinhos em todos os tempos. Também há uma terceira minissérie, mas a segunda já é bastante inferior. Fique com a original, mas vale a pena a edição de luxo, pois sem dúvida é um dos melhores quadrinhos do Morcego e da história de todos os tempos.

Batman – Ano Um (1986)

Em 1986, Frank Miller e David Mazzucchelli produziram esta revolucionária reinterpretação da origem do Batman – sobre quem ele é e como se tornou o que é. Escrito pouco após Batman: o Cavaleiro das trevas, a distópica fábula de Miller sobre os últimos dias do Homem-Morcego, Ano Um abriu caminho para uma nova visão de um lendário personagem. A Panini também lançou edição de luxo dessa história que é essencial para qualquer fã, ou não, do personagem. Um Batman jovem, inexperiente, construindo seu caminho para se tornar uma grande lenda. Vale a pena conferir.

Batman – A Piada Mortal

Não há Batman sem Coringa como vocês puderam conferir em nossa lista. Em mais um produto em que os dois arquinimigos se cruzam, temos A Piada Mortal. Do premiado roteirista Alan Moore (Watchmen, V de Vingança) conta como um dia ruim na vida de um homem pode significar a linha que separa a sanidade da loucura. Principalmente quando se trata do Coringa, o maior e mais conhecido vilão do mundo dos quadrinhos. Os desenhos de Brian Bolland (Camelot 3000), um dos maiores ilustradores dos quadrinhos, elevaram a história praticamente à perfeição retratando com maestria o mundo imaginado por Alan Moore. Mas faltava um detalhe para completar a obra. Bolland não pôde colorir a edição original, e agora, vinte anos depois, isso foi corrigido e as cores foram completamente refeitas pelo artista, seguindo fielmente a sua imaginação. Edição obrigatória para os fãs do Coringa, do Batman e dos quadrinhos pela Panini. Também foi lançada uma animação homonima desse grande clássico.

E é isso pessoal. Poderia ficar o dia todo citando obras e obras de Batman, mas aqui está o que considero, e isso varia muito de fã para fã, o essencial, ou o minímo para você conhecer esse grande personagem que completa 80 anos. E vem muito mais por aí. Que venham muitos anos de luta ao crime para o Homem Morcego. Fiquem de olho aqui no GamePlay RJ para mais novidades.

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários