Keyd vence a Pain em clássico | Kabum derrota a Progaming e dispara na tabela

O CBLOL 2018 chega na metade, com a 4ª Semana. Pain e Keyd lutam para finalmente se provarem no campeonato enquanto Progaming e Kabum travam a batalha pela liderança do CBLOL.

Depois de uma semana sem CBLOL, o principal campeonato de League of Legends do Brasil está de volta, e traz logo de cara duas séries importantíssimas: Pain luta pela sua vida contra uma Keyd embalada e querendo provar que o “Exódia” não morreu. Kabum e Progaming disputam diretamente o topo da tabela. A vitória para qualquer um dos lados da a tranquilidade do primeiro lugar, e para a Kabum, garante praticamente uma vaga na escalada.

Pain (1) – (2) Vivo Keyd

A Pain precisava de uma vitória. Após duas derrotas seguidas, o time amargava uma das últimas colocações da tabela. A pausa do carnaval precisava ser o tempo necessário para a equipe se reencontrar e melhorar seu estilo de jogo. De certa forma, deu certo.

No primeiro jogo, a Pain mostrou que estava sim, renovada. Com a volta das boas atuações de Tay, e uma melhora exorbitante de Takeshi, a equipe conseguiu dominar a Vivo Keyd e conquistar uma vitória bem convincente. A Pain respirava, depois de séries um tanto abaixo do esperado, finalmente haviam conseguido uma vitória sólida, mas ainda tinham uma série para terminar. A Keyd pareceu perceber os pontos em que haviam errado, e conseguiram conserta-los entre as partidas. Liderados por Tockers e sua Zoe, os guerreiros da Keyd mantiveram o jogo empatado até que seus carregadores estivessem fortes, e dessem toneladas de dano. Quanto mais o tempo passava, mais incontroláveis a Zoe e o Ezreal ficavam. Não foi difícil para a Keyd, após os 30 minutos, se sobrepor e fechar a partida.

A terceira e decisiva partida da série começou com uma ligeira vantagem para a Pain. Revolta, com seu Rammus, fazia uma ou outra entrada pontual, e não conseguiu exercer muita pressão no early game, fazendo com que a Pain só não disparasse no ouro graças ao Gangplank de Yang. Conforme o tempo ia passando, a Keyd ia ganhando confiança para lutar, e Revolta ia cada vez mais fundo no time inimigo. A Pain, vendo que lutava contra o relógio, tentou algumas iniciações descoordenadas, que custaram a liderança no ouro e em abates. A Keyd foi minando e destruindo a base da Pain, e contou com uma belíssima atuação de Revolta, que sempre encontrava os alvos principais, para dominar o jogo e garantir a vitória na série, 2 a 1.

 

Kabum (2) – (1) Progaming

Não existem mais dúvidas. A Kabum, campeã do Circuito Desafiante, é o time a ser batido nessa etapa do CBLOL. Depois de três vitórias, os alaranjados tinham a Progaming como desafio. Se vencessem, se isolariam na liderança, com 12 pontos e praticamente garantidos na escalada. A Progaming, que vinha apresentando boas atuações, inclusive derrotando o time da Vivo Keyd, tentava ocupar o topo da tabela.

O primeiro jogo foi rápido, limpo, e assustador. A Kabum conseguia dançar dentro do mapa, derrubar torres e rotacionar de forma perfeita. Como de costume, executaram o Barão antes dos 25 minutos, conseguiram transicionar a vantagens das lanes enquanto a Progaming não fez nada mais que olhar. Em pouco tempo, o Nexus caia, e a Kabum ganhava mais uma partida. O segundo game pareceu o contrário. A Progaming conseguiu identificar os erros cometidos, e controlou o jogo de forma muito inteligente. Contando com um jogo inspirado de Minerva, que conseguiu uma kill no segundo minuto de jogo. A Progaming ganhou vantagem, jogou de forma segura, e conseguiu o empate na série.

O decisivo jogo foi muito disputado. O tempo todo, os times travavam pequenas lutas em todo o mapa, e quase sempre conseguiam um abate ou um objetivo. Se os outros jogos foram decididos em rotações e objetivos, esse último jogo da série foi jogado até o final nas lutas e grandes team fights. E para isso, a Kabum tem uma vantagem: Titan, o ADCarry da equipe, que joga sem medo e com extrema precisão. Muitas vezes ele pulava para frente com sua Tristana, para conseguir um abate, e sua coragem e maestria dava uma grande vantagem nas lutas. Destemida, a Kabum jogou o jogo da Programing, lutou melhor, e garantiu a vitória na série e os 3 pontos, se mantendo líder isolada do CBLOL.

Na internet, Kcanibu é um youtuber, gamer e editor de vídeo apaixonado por tudo que envolva efeitos especiais e muito CGI. Fora da internet, Miguel cursa jornalismo na faculdade, lê todo e qualquer livro que apareça em sua estante e gasta as poucas horas que sobram vendo filmes e séries, e tentando escrever algo que preste.

Comentários

comentários